O que faz um técnico em automação e instrumentação industrial?

Hoje eu digitei no Google o termo “técnico em automação industrial”. Nada mais, nada menos que 862 mil resultados. Muita gente interessada, não? A pergunta “o que faz um técnico em automação industrial” também tem uma ocorrência grande em sites de perguntas e respostas.

E isso não é por acaso: a promessa de crescimento do setor é grande, especialmente quando se fala nos segmentos de óleo e gás, de petroquímica, siderurgia e infraestrutura. Os investimentos nesses setores serão maiores nos próximos anos e, sem dúvida, isso vai alavancar o mercado de automação.

O que faz um técnico em automação industrial?

Atribuições

Desde a elaboração de desenhos técnicos e diagramas lógicos à calibração de máquinas em campo, o técnico em automação industrial será uma pessoa chave em uma ou mais áreas de plantas industriais, de modo a cuidar do planejamento técnico de seu setor, da execução de projetos e das manutenções preventivas e preditivas. Veja algumas de suas atribuições:

  • Fazer a elaboração de diagramas lógicos e arquitetura de sistemas;
  • Preparar listas de I/O, elaborar telas em IHM (Interfaces Homem Máquina) e supervisórios;
  • Especificar hardwares de Controladores Lógico-Programáveis (CLPs) e programar neles, configurar redes, comissionar máquinas e realizar start-ups na planta;
  • Atuar em trabalhos de campo: painéis elétricos, partidas de motores. Fazer instalações e manutenção de painéis elétricos e de redes industriais (como a Ethernet);
  • Parametrizar inversores de frequência, soft-starters, transmissores, relés, multimedidores etc.
  • Executar manutenções corretivas elétricas, preditivas e programadas. Operar testes de funcionalidade e elaborar relatórios técnicos.

Na prática, com certeza o trabalho acaba sendo mais abrangente pois, dentro de uma planta, muita coisa pode acontecer. Ainda mais se tratando de startups.

Saiba mais neste artigo: Qual a diferença entre Automação e Instrumentação?

“Bagagem”

A época de ficar abrindo e fechando válvulas manualmente, ou descendo um sabão amarrado em um fio para medir o nível do tanque já se foi. O setor de automação industrial está constantemente evoluindo, e numa velocidade assustadora. Assim, os técnicos que antes faziam isso agora devem ter um know-how em diversas atividades relacionadas à automação. Por exemplo, muitas indústrias exigem conhecimento prévio em sistemas de determinados fabricantes; configuração de CLPs; experiência prévia em startups e cursos de segurança para trabalhos em espaços confinados ou com eletricidade; conhecimento em AutoCAD™ e outros softwares de projetos.

Minha dica? Especialize-se!

Faça cursos. Defina qual seu objetivo e, só depois disso, invista seu tempo em cursos relacionados ao que vai lhe fazer atingir suas metas. Cursos como o da NR-10, por exemplo, são mandatórios e, muitas vezes, se você não o tiver, o máximo que vai conseguir entrar na fábrica vai ser na recepção.

Salários

Se você fizer uma busca rápida em sites de emprego, verá que as faixas salariais variam bastante. Na região Norte do Brasil, por exemplo, um técnico em automação pleno poderá ter um salário na faixa de 10 a 15 mil reais! Em Belém-PA há vagas em que o valor fica por volta dos 5 mil. Idem para Macaé-RJ, que é um polo bastante desenvolvido do setor petroleiro brasileiro.

Lá há muitas empresas multinacionais que pagam salários altos, e os valores poderão ficar por volta de 5 mil também. As menores faixas vão ficar por volta dos 1300, 1500 reais. Agora, claro, não se iluda. Enquanto escrevia esse artigo, telefonei a um amigo que é gerente de projetos em um grupo grande de açúcar e etanol da região de Sertãozinho-SP. Ele me informou que é muito comum, no caso do grupo onde ele trabalha, oferecerem salários que beiram os 5 mil reais e o candidato declinar. Isso acontece principalmente quando o funcionário precisa viajar e ter uma carga de trabalho que envolverá os finais de semana e os feriados – o que é mais do que comum no trabalho de campo em indústrias. Segundo ele, instrumentistas podem ganhar salários de R$ 1.300 a R$2.200 (níveis de 1 a 3), com adicional de periculosidade de 30%. Já os técnicos de instrumentação, de R$ 3.500,00 a 4.500,00 mais os 30%.

Leia também: Como encontrar um estágio técnico em automação industrial?

Em todos os casos, a carga de trabalho é, na maioria das vezes, bastante dinâmica. Mais do que isso, a responsabilidade é enorme, pois além de as ações do técnico estarem diretamente relacionadas com a funcionalidade e operacionalidade de processos industriais, a lucratividade do negócio está em jogo também.

Fontes

Trabalhou como gerente de produtos na Smar Equipamentos Industriais, com dez anos de experiência no segmento B2B. Também é professor de marketing em turmas de pós-graduação, em instituições como FGV e FAAP.