Conheça tudo sobre automação industrial através dos melhores artigos técnicos, apostilas e tutoriais online. Encontre vagas em automação industrial.

O MES é a ferramenta mais utilizada na Gestão da Produção?

Olá pessoal do Automação Industrial, nesse artigo quero me aprofundar um pouco na solução MES para gestão da produção. Você deve achar que o subtítulo está errado (é mais ou é menos) mas não é o caso. A solução MES (Manufaturing Execution System ou Sistema para Execução na Manufatura) que falamos um pouco no primeiro artigo que escrevi é a ferramenta mais utilizada para a gestão da produção em indústrias de todo o mundo.

Porém ainda poucas empresas utilizam uma solução de gestão da produção, algumas, mesmo nos Estados Unidos e na Europa, utilizam planilhas em Excel para gerar relatórios da produção. Nesse aspecto a solução MES é a menos utilizada.

Porque isso acontece?

Comentei no meu primeiro artigo que a automação industrial evoluiu muito nos últimos anos e muitas empresas utilizam máquinas automáticas, robôs, CLPs e sensores na linha de produção, CNC, etc. A gestão da empresa também ficou mais automatizada com os ERPs, softwares que permitem gerenciar o financeiro, recursos humanos, contabilidade, estoque, compras, etc.

Notou que ficou um abismo no meio da indústria?

De um lado a gestão corporativa e do outro lado a automação industrial. A gestão da produção ficou de fora porque precisa de tecnologia das duas áreas.

É necessário uma solução que contemple relatórios, de preferência gráficos, cadastros, filtros, ou seja, todas as ferramentas técnicas que se encontra em ERPs.

Mas também é necessário que o sistema trabalhe em tempo real, que seja gerados alarmes, dashboards de produção, de OEE, enfim, características do mundo da automação industrial.

Aí como o gestor não tem saída ele recorre a anotação dos dados de produção em papel e depois lança em planilhas excel que gerarão relatórios para reuniões. Na prática isso na representa uma gestão da produção, mas uma analise de ocorridos e uma busca de solução, depois de acontecido.

Normalmente a gestão de produção está tão atolada tentando apagar incêndios que, depois de algum tempo, não participa mais das reuniões de gestão, e tudo volta ao normal/anormal.

Uma solução completa de MES, onde a finalidade principal é gerenciar a execução (ou execution) do que foi planejado (ou planing), deve permitir todos os tipos e formas de relatórios necessários a tomada de decisão mas também gerenciar as informações da produção em tempo real, apresentando esses dados e enviando alarmes caso alguma coisa esteja fora do controle.

O que uma solução MES (Manufaturing Execution System) deve possuir e quais tarefas deve executar?

Em linhas gerais pode-se dizer que uma solução MES deve fornecer informações sobre tudo que acontece na linha de produção, no chão de fábrica.

E aí estão além das controle da produção em si com tempo de produção, atrasos, produtos acabados, refugos, também as máquinas, operadores, o controle de qualidade, a manutenção, enfim tudo que estiver relacionado com a produção.

A MESA Manufacturing Execution System Association (clique aqui para visitar o site) é uma associação de (grandes) fabricantes e usuários de soluções MES que tem a finalidade de estabelecer algumas linhas que permitam que os sistemas MES possam atender as necessidades da industria, mais especificamente, da produção.

Na figura abaixo está o digrama geral do Modelo MESA que mostra quais as operações de negócio como Vendas, Financeiro, Engenharia, Certificações e Controle de Ativos buscam informações e recebem respostas da solução MES. A estratégias como lean manufatcturing, controle da qualidade, etc geram objetivos e esperam resultados da produção.

MES - Manufaturing Execution System (Fluxograma)

Outra fator importante é notar que quanto mais próximo da manufatura/produção mais estamos falando em tempo real, como mostra a linha na lateral direita.

Finalmente temos no diagrama os grupos que fazem parte das operações de manufatura/produção e que devem estar na solução MES e que são:

  • Rastreabilidade de Produtos e Genealogia;
  • Alocação de Recursos;
  • Análise de Desempenho;
  • Gestão de Processo;
  • Aquisição e Coleta de Dados;
  • Gerenciamento da Qualidade;
  • Gestão do Trabalho;
  • Liberação de Produtos;
  • Logística.

Dá para notar que a quantidade de responsabilidade de uma solução MES não é pequena e levando em consideração que o chão de fábrica é para quem tem “nervos de aço” a solução MES deve ter duas características fundamentais:

  1. Robustez: precisa funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana, chova ou faça sol, gerando informação em tempo real;
  2. Flexibilidade: sempre que surgir uma nova necessidade a solução tem que ter capacidade de ser ampliada em pouco tempo para atender a essa nova necessidade, porém sem perder a robustez.

 

MES na Prática (capa)Se você quer saber o que é MES ou como colocar uma solução MES  para funcionar no chão de fábrica quero te convidar a ler  o e-Book “MES na Prática” que você pode fazer o download gratuito acessando o link http://www.kitemes.com.br/ebook-mes-na-pratica/

Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

1 comentário
  1. Cesar Onofre Diz

    Sou estudante do curso Superior de Automação Industrial,pelo IFSP(Instituto Federal de Educação e Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo).Estou no 4°semestre e gostei muito da matéria publicada.Um dos maiores desafios para minha área,é o profissional de Automação ser reconhecimento do profissional.Na hora da contratação alguns empresas preferem o Engenheiro de Automação Industrial.Muitos colegas terminam o curso e complemento fazendo Engenharia em uma determinada área.