Qual a diferença entre Automação e Instrumentação?

A palavra automação deriva do latim Automatus, que significa “mover-se por si só”. Assim, o objetivo principal desse sistema é fazer com que os mecanismos de uma máquina verifiquem seu próprio funcionamento com a mínima intervenção do homem. Mais do que isso, ele aperfeiçoa os processos e reduz os custos.

Sala de Controle de Automação Industrial

Mas na prática, o que isso realmente significa? A automação, no dia a dia, trabalha com o desenvolvimento e a instalação de sistemas digitais, softwares e linguagens de programação de diversas máquinas e equipamentos, atuando, além disso, em suas manutenções. Setores industriais, como petroquímico, de bebidas e de papel e celulose têm utilizado o sistema de automação para aperfeiçoar seus processos.

A automação é muito abrangente, e estuda desde portões eletrônicos até robótica na linha de produção. Para entendermos melhor, é preciso dividi-la em alguns ramos principais:

  • Automação Industrial: procura escolher a tecnologia que melhor se adapta a uma máquina ou processo com a melhor relação de custo/benefício. Ela ainda pode ser subdividida em três níveis, sendo: de campo, de controle e de supervisão (visto na pirâmide da automação industrial).
  • Automação Comercial: nesse caso faz o uso de softwares para proporcionar a otimização de processos comerciais, desde a produção de sistemas de controle de estoque até a identificação de mercadorias por códigos de barra.
  • Automação Residencial: aplicam-se as técnicas de automação para o conforto e a segurança habitacional, que variam desde o ajuste de temperatura por ar condicionado até o controle por biometria.

Para colocar em prática a automação, os profissionais da área utilizam uma ciência que visa ao aperfeiçoamento da eficiência dos processos de fabricação e a obtenção de um produto de melhor qualidade a um custo mais baixo e em menor tempo. Tal ciência, que adapta os dispositivos e técnicas de medição, de indicação, de ajuste e controle nos equipamentos e processos de fabricação é conhecida como instrumentação industrial.

A evolução da Instrumentação Industrial

A instrumentação industrial é indispensável quando o especialista deseja ter alguns resultados em suas máquinas, como: a incrementação e o controle do produto; o aumento da produção e do rendimento; o fornecimento de dados a respeito da matéria-prima, da quantidade produzida e da economia dos processos; a execução de funções de inspeção e ensaios com maior rapidez; a simplificação de projetos de pesquisa; e o fornecimento de sistemas de segurança para os operários, as fábricas e os processos.

Essa ciência surgiu na década de 1940, junto com a otimização do uso de instrumentos pneumáticos de transmissão e controle. Especialistas desejavam realizar a monitoração e controle de forma automatizada, para que o operador não precisasse abrir e fechar as válvulas manualmente, reduzindo assim o tempo de monitoramento do processo. Assim, através da automação, criou-se a sala de controle de processo centralizada. Os instrumentos utilizados nas malhas de controle, porém, todos pneumáticos, apresentavam um problema: trincas ou corrosão nas tubulações de cobre ou aço carbono provocavam vazamentos, os quais acarretavam em uma falha na malha de controle e, em casos mais severos, na paralização de toda a produção.

O sistema pneumático, porém, logo foi substituído e, já na década de 1950, com o avanço da tecnologia, deu-se início às pesquisas com instrumentos eletrônicos. No entanto, eles só começaram a ser produzidos em meados dos anos 1970. Aos poucos, houve a migração do sistema pneumático para o eletrônico, fato que retrata um resultado da instrumentação. Como vantagem, esse último não possuía partes mecânicas e era mais robusto, o que levou à grande diminuição nos vazamentos.

Mas a evolução não parou por aí. Com a constante elevação da complexidade dos processos industriais, havia a necessidade de processar cada vez mais malhas de controle. Os instrumentos tinham que ser mais e mais discretos, pois cada um deles estava sujeito a falhas e, consequentemente, manutenção. Isso foi possível com o surgimento da computação.

Essa fase da instrumentação teve início com o Sistema de Controle Distribuído, que permite reunir várias malhas em uma estação de controle. As salas de controle podem ser comandadas mesmo que a quilômetros de distância ou até, em alguns casos, a partir de comunicação sem fio. E tudo o que o operador faz é comandar todas essas malhas em uma tela de computador.

Mas qual é a diferença entre automação e instrumentação?

É comum que muitos ainda pensem que automação e instrumentação são a mesma coisa. Mas, por mais que as duas estejam relacionadas, e sempre juntas na prática, ainda há diferenças entre essas áreas, principalmente quanto aos conceitos e definições de cada setor.

Automação Industrial: A automação, por essência, estuda técnicas e maneiras de diminuir a mão-de-obra em um processo, ou seja, uma forma eficaz de substituir o manual pela máquina ou robótica. Um exemplo seria a exploração de outro planeta. Ainda é muito arriscado enviar um homem para fazê-la, então com a automação é possível enviar um robô que fará tal exploração no lugar dos homens, os quais ficam em um ambiente seguro apenas controlando as máquinas.

Instrumentação Industrial: A instrumentação, por outro lado, estuda como aperfeiçoar o controle/desempenho de processos industriais, como o aumento de segurança de máquinas e pessoas. Um exemplo é quanto aos instrumentos pneumáticos, que foram substituídos pelos eletrônicos para que houvesse uma melhoria no sistema.

Atuação Profissional

Para atuar nas áreas de automação industrial ou de instrumentação industrial é necessária uma formação de tecnólogo ou de engenheiro na área desejada. Embora as profissões estejam muito ligadas uma a outra, há diplomas diferentes para cada uma. É verdade que o aluno de automação industrial estudará muitas matérias de instrumentação industrial, e vice-versa, mas isso só acontece porque uma profissão complementa a outra.

Segundo o Guia do Estudante, a função do Tecnólogo em Automação Industrial é criar projetos de máquinas inteligentes. Tal setor de serviço tem subido consideravelmente nos últimos anos, principalmente dentre as indústrias metalúrgicas. Outro setor que aumentou a procura por esses profissionais foi a indústria automobilística, que tem procurado o Brasil para investimentos recentes.

A região sudeste é a que oferece a maior quantidade de empregos para esse profissional, principalmente no setor petroquímico em Macaé, no litoral fluminense, e em Santos, no litoral paulista. Os parques industriais da região sul, assim como grande obras de empresas públicas e privadas no nordeste são outras opções que contratam com frequência tal profissional.

O curso de Técnico em Automação Industrial é oferecido pelas Escolas Técnicas Federais e o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) em praticamente todo o Brasil. Os cursos de engenharia são proporcionados por diversas universidades públicas ou privadas e geralmente são divulgados com o nome de Engenharia de Controle e Automação ou Engenharia de Automação e Montagem.

O curso Técnico em Instrumentação Industrial, também está disponível através do SENAI e Escolas Técnicas públicas e particulares. Já cursos de engenharia nessa área são muito mais difíceis de encontrar disponíveis em instituições brasileiras, principalmente na rede pública. Uma das únicas que oferece o curso de Engenharia de Instrumentação no país é a Universidade Federal do ABC, em Santo André.

Saiba mais neste artigo: O que faz um Técnico em Automação e Instrumentação Industrial?

Qual a diferença entre Automação e Instrumentação para você?

Bem, espero que este artigo ajude quem está tentando compreender, de maneira resumida, qual a diferença entre automação industrial e instrumentação industrial. E você, já teve alguma experiência que precisou utilizar automação e/ou instrumentação? Já sabia das diferenças entre essas duas áreas?

Fique à vontade e também deixe o seu comentário aqui na nossa página!

Desenvolvedor com foco em SEO e marketing digital. Blogueiro por diversão e apaixonado por tecnologia. Trabalhou como Analista de Marketing Digital para a SMAR Equipamentos Industriais. Graduando em Analise e Desenvolvimento de Sistemas.

37 Comentários em Qual a diferença entre Automação e Instrumentação?

  1. Teixeira disse:

    Ola Guilherme o MEC acabou com os cursos tecnicos de Instrumentacao
    Portanto a rede SENAI agora so tem Cursos Tecnicos de Automaçao.

  2. Úálace Farias disse:

    Olá guilherme!
    Em 2008 o MEC com a desculpa de diminui as nomenclatura dos cursos unificou os curso de automação e instrumentação. Aconteceu o mesmo para Engenharia Mecatrônica e de Automação e controle.
    Ainda que em algumas instituições tenha o curso Técnico em Instrumentação quando se conclui o curso e pega o CREA la vai estar constando como Técnico em Automação Industrial.

  3. Luis Gustavo de Almeida Neves disse:

    Bom dia, bom olhando a conversa ficoa vontade para perguntar caso meu CREA tenha saido como instrumentação, o q preciso fazer para ter a atualização do mesmo?

    Obrigado

    • Oi Luis,

      Obrigado pelo comentário! Sua pergunta é bem pertinente, mas infelizmente não sei como responde-la de imediato. Vou pesquisar e, assim que encontrar uma resposta, atualizo por aqui.

      Abraço.

  4. alexander disse:

    A automação é a bengala da instrumentação…porém caminha lado a lado o bom automatista tem pleno conhecimento da instrumentação e da elétrica.

    • Bengala??? Não entendi a comparação, o papel da automação é tão nobre quanto o da instrumentação. De nada adianta automatizar se os dados de campo não forem confiáveis e, por outro lado, instrumentar e não automatizar e desperdiçar recursos. Sem muletas e sem bengalas, apenas áreas co-irmãs!

      • concordo e um bom instrumentista conhece Automação e o automata deve conhecer Instrumentação..mas na prática as empresas separam pois nuNca vi Técnicos de Automação mexerem em instrumentos com bico-palheta e nem Insrrumentistas fazendo testes em redes profibus ou fieldbus,no máximo mexem no protocolo HART..Trabalhei em terceirizadas da petrobrás e eles tem uma ciumeira,exigem que nós tenha conhecimento em PLCS mas não deixam a gente interagir com AS OPERAÇÕES

      • Bruno disse:

        Falou e disse!!

  5. Ermenegildo disse:

    Ola’ Guilherme!
    Parabéns pelo tema tão abrangente.Fico muito contente em saber que muita gente esta interessada na formação técnica.Parabens também ao SENAI,por oferecer cursos na área de Automação Industrial.Mas pela dimensão desse pais,e’ preciso que abram escolas técnicas em todas as regiões longínquas desse Brasil e gratuitas,pois o Curso Superior de Automação Industrial do SENAI,ainda e’ muito caro.Ja esta na hora dos governos estaduais,fundarem escolas técnicas em cidades longe da capitais,para que todos tenham acesso mais fácil.
    Ermenegildo(Tecnologo em Automação Industrial)(Suporty Podutos e Calibrações).Goiania-Go.

  6. joel loes disse:

    Luis, gostei do teu comentário, tinha realmente alguma dificuldade em diferenciar sobre este assunto. no qual achava que eram elos iguais da mesma corrente.pois não consigo imaginar automação sem instrumentação. vou pesquisar tambêm retornar a sua pergunta.

    grato Joel

  7. Parabéns amigo Guilherme, excelente destaque em automação industrial, o projeto é inovador.

  8. Leandro Rodriguez disse:

    Fiz um curso pelo SENAI CETIND, em Automação Industrial com foco em Instrumentação, e justamente uniu as competências citadas no artigo. Excelente para quem tem duvidas do que seguir e do que é a área.

  9. Gilmar Almeida disse:

    Olá Guilherme um curso conclúido em 1989 no Instituto Tecnológico Brasileiro ( ITB) em Salvador-BA,é reconhecido para o mercado?

  10. Joben Luiz disse:

    Gostei muito da definição de cada área, sou Técnico em Mecatrônica, me sinto realizado trabalhando com Instrumentação que é todo o suporte para a Automação

  11. instrumentação x automação disse:

    Guilherme a realidade de hoje exige do profissional que tenha uma visão das duas áreas. Engenharia de automação tem as disciplinas de instrumentação industrial. Mesmo o técnico de campo de instrumentação necessita conhecer de automação nos dias de hoje, senão ele está falido.

  12. Ricardo Gil disse:

    Olá Guilherme, gostei muito do seu site, artigos interessantes. Sou Engenheiro Eletricista Especialista em Automação e Controle de Processos Industriais, atuo no ramo Sucroenergético e sou professore no curso de Automação e Controle do Senai em Sto Antonio da Platina – Pr. Realmente o curso de instrumentação está deixando de existir de forma gradativa, porém em alguns locais especificos ainda estão sendo ministrados, porém os novos cursos na área de automação estão englobando o que é de mais importante na instrumentação.

  13. vasques disse:

    Sem comentário. Parabens ao senai de santos por manter o curso de instrumentação .que nunca acabem. Nao troco meu curso de instrumentação por este montes de automação
    .quem não leu livro capa amarela! Abraço todos tecnico da velha guarda decá de. De 60

  14. Renato disse:

    Parabéns Guilherme pela explicação e por abrir discussão por um assunto tão importante e abrangente.

  15. jose disse:

    Como faco para saber onde fazer meu curso de instrumentação industrial

  16. Renata Bueno disse:

    Bom dia, me ajude por favor meu filho esta cursando o terceiro e ultimo ano de faculdade de tecnologo em instrumentação no senai santos sp esta desesperado pq não encontra estagio quer desistir nao esta indo as aulas este ano não encontra estagio,por favor me orientem onde existem empresas que ele pode deixar curriculum aqui na baixada muito obrigado.Renata

  17. Carlos Alberto de Sousa disse:

    Gostei muito da dissertação Guilherme, você traz artigos bons,sou Técnico Instrumentação das antigas (25 anos de Profissão), mais é sempre importante se atualizar (conceitos e definições) pois o Mundo é dinâmico , mantendo-se Ético e profissional , Renata no momento estou procurando recolocação profissional se souber de algo Te aviso,e vice versa pode ser aqui no ABC?
    Abraços
    Carlos A.

  18. Ricardo disse:

    Muito boa essa explicação com a vídeo aula. Parabéns!!! Eu gostaria de muito de uma explicação dessa trazendo a diferença e entre automação industrial e a mecatrônica. Pois eu já procurei varias relações de uma com a outra, mas nenhuma tão didática e coerente como essa definição que você fez entre a instrumentação industrial e automação industrial… Mando bem Guilherme. Valeu abrs!!!

  19. PPaulo Tec disse:

    O professor Antonio candidido e Sergio da silva pereira conseguem dominar as duas áreas e outras eles são professores do centro de tecnologia do Senai Rio Benfica e transmitem muito bem estes dois conhecimentos e outros mais no senais Rio tem toda uma equipe envolvida nisso mais a dedicação dos professores são fundamental para o nosso aprendizado.

  20. André Santana disse:

    Na verdade, sobre os cursos técnicos. Existe MECATRÔNICA e AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL (antiga instrumentação), ao menos na rede Senai-BA

  21. Arthur Cristopher disse:

    Guilherme, uma pessoa que é formado em Engenharia Mecatronica, qual pos graduacao que é envolvido nessa area ? qual é a melhor area para fazer na pos graduacao dentro da Engenharia Mecatronica? obrigado espero a sua resposta valeuuu

  22. Sisley disse:

    Boa a explicação…top!!

  23. Wendell Senai santos! disse:

    Tirei o Crea agora no mes 12 de 2015 veio como técnico de instrumentação, na grade de cursos do MEC vários cursos são reconhecidos como automação, mas não perdem seus significados, sendo que legalmente são reconhecidos, só unificaram o nome para diminuir o curso abrangente principalmente para concursos.

  24. Priscila Gonçalves disse:

    Bom dia,

    Gostaria de saber um pouco sobre a instrumentação analítica.

  25. Luciano Batista disse:

    Olá boa tarde gostaria de opiniões de quem está formado ou atua na área de automação industrial, possuo formação técnica em outra área profissional, porém devido a um acidente doméstico fiquei com sequelas e limitações e estou com dificuldades em conseguir oportunidades em minha área de formação , estou com 44 anos e estou pensando seriamente em investir no curso Técnico em automação industrial, más estou receioso de não conseguir oportunidades devido a deficiência a idade e a falta de pratica, alguém pode por gentileza me orientar? ?? Obrigado. Que Deus abençoe a todos.

  26. Pedro Teixeira disse:

    Olá, alguem saberia informar-me as diferenças salariais de um tecnólogo em Automação e um Instrumentista? Des de já agradeço!

  27. Bruno de Sousa disse:

    No meu ponto de vista o conceito de instrumentação ficou a desejar. Faltou a explanação da arte de medir e manipular uma variável de processo, que, aliás, é o foco da instrumentação. Ajuste, configuração e calibração são as palavras-chave do instrumentista. Sou instrumentista pelo SENAI Zerbini em Campinas-SP e atuo na área de instrumentação e controle de processos desde 2003.

  28. Celso A Verdi disse:

    Em verdade deste o advento do PLC nos da instrumentaçāo estamos sendo engolidos pelo pessoal da automaçāo. Temos hoje mais um concorrente os programadores dos plc’ e antigos SDCD e que acontecerá nesta era do wireless (TC/IP).

  29. Renato disse:

    Sou formado no curso superior em Tecnologia em Eletrônica Industrial registrado no CREA, mas na região que morro as pessoas até empresas tem muito preconceito com o tecnologo.

Deixe seu comentário...