Conheça tudo sobre automação industrial através dos melhores artigos técnicos, apostilas e tutoriais online. Encontre vagas em automação industrial.

O Protocolo WirelessHART (Parte 4)

Olá amigos do blog Automação Industrial, agora que todos já tem uma noção sobre a tecnologia WirelessHART, vamos falar sobre as boas práticas de instalação. Esse é um ponto primordial para que a rede industrial funcione redondinha, sem contratempos.  É nesse ponto, onde são cometidos os piores erros por falta de conhecimento sobre a tecnologia e torna a expectativa, de melhorias no processo, negativa. Uma dica é estudar, fazer treinamentos para que se possa adquirir amadurecimento sobre a tecnologia WirelessHART.

 

 WirelessHART (04)

 

Dimensionamento da Rede

Recentemente, fiz um treinamento, onde o nosso mago uailellis “Lellis” nos deu uma dica do fundo do baú, usar um programa gratuito para dimensionar as redes, o GeoGebra. É um programa de matemática dinâmica, feito com o intuito de ser utilizado em sala de aula, o qual junta aritmética, álgebra, geometria e cálculo. O GeoGebra possibilita o desenho de pontos, vetores, segmentos, linhas e funções, e ainda, a alteração dinâmica deles, assim que terminados.  Com o GeoGebra também é possível inserir equações e coordenadas diretamente nos gráficos. Além disso, ele consegue lidar com variáveis de números, vetores e pontos, achar derivadas, integrais de funções e, até mesmo, oferece diversos comandos para a resolução de contas.

WirelessHART - Sinal da Antena
Lembre-se, o sinal da antena, WirelessHART, se propaga em todas as direções e todo field device é repetidor por natureza.

 

Práticas recomendadas para a instalação dos instrumentos WirelessHART

 

1. Planeje redes com, no mínimo, 5 (cinco) field devices;

Figura 2 - Mínimo de field devices em uma rede WirelessHART

Nada impede que seja usado um field device, mas para que se tenha segurança e confiabilidade essa é a recomendação. Caso o sinal seja interrompido por algum obstáculo a rede se auto organizará através dos vizinhos. Lembre-se, o sinal da antena, WirelessHART, se propaga em todas as direções e todo device é repetidor de sinal por natureza.

 

2. Conecte 5 field devices ao Gateway;

Figura 3 - Sinal da antena WirelessHART

 

3. Conecte pelo menos 25% dos field devices diretamente ao Gateway;

Figura 4 - Mínimo field devices no Gateway

 

4. Cada field device deve ter no mínimo 3 vizinhos;

Figura 5 - Mínimo de vizinhos WirelessHART por field device

 

5. Garanta que as antenas estejam a uma distância mínima de 0,5 m de grandes obstáculos ou superfícies;

Figura 6 - Distância mínima da antena WirelessHART de obstáculos

 

6. Garanta que as antenas do Gateway e dos repetidores estejam 2 m acima da maioria dos obstáculos;

Figura 7 - Altura mínima das antenas do gateway WirelessHART de obstáculos

 

7. Instale os field devices a partir de 2 m do chão;

Figura 8 - Altura mínima dos field devices WirelessHART do chão

 

8. Existindo field devices elevados, não exceda ângulos de visão maiores do que 45º;

Figura 9 - Angulo de visão mínimo equipamentos WirelessHART

 

Acho que com essa dica do GeoGebra não terão problemas para indicar a posição correta e o alcance do sinal dos field devices na rede. Se preocupem em ter na ponta da língua “memória” as especificações técnicas dos equipamentos, são necessárias para fazer um ótimo uso das boas práticas de instalação.

Por enquanto é só, espero que tenha ajudado.

Um abraço e muito obrigada, até mais pessoal!

 

Referências

Gareth Johnston, 2010, Liberando as informações deixadas de lado A evolução do adaptador WirelessHART da ABB. C&I Controle & Instrumentação. São Paulo, Brasil, pp.51-56.

Lellis do Amaral Campos Junior, 2009, WirelessHART – Tecnologia Wireless Aplicada a instrumentos de campo. C&I Controle & Instrumentação. São Paulo, Brasil, pp.74-78.

Jianping Song, Song Han, Aloysius K. Mok “et al”. WirelessHART: Applying Wireless Technology in Real-Time Industrial Process Control. IEEE Real-Time and Embedded Technology and Applications Symposium. 1080-1812/08  © 2008 IEEE DOI 10.1109/RTAS.2008.15.

Wireless HART Technology. Disponível em:http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_technology.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

Wireless HART – How it works. Disponível em:http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_how_it_works.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

Wireless HART Applications. Disponível em:http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_applications.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

The Components of WirelessHART technology. Disponível em: http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_components.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

Getting Started. Disponível em: http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_getting_started.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

WirelessHART Training Resources. Disponível em: http://www.hartcomm.org/protocol/training/training_resources_wihart.html. Acessado em: 11 de jun. de 2011.

César Cassiolato. WirelessHART. Disponível em: http://www.smar.com/newsletter/marketing/index98.html. Acessado em: 01 de jun. de 2011.

Wireless Applications. Disponível em: http://www.hartcomm.org/protocol/wihart/wireless_applications.html. Acessado em: 06 de jun. de 2011.

WirelessHART – Rede de comunicação HART sem fios Pepperl + Fuchs!. Disponível em: http://www.ffonseca.com/artigo.aspx?lang=pt&id_object=33674&name=WirelessHART-TM—Rede-decomunicacao-HART-sem-fios-Pepperl-+-Fuchs. Acessado em: 01 de jun. de 2011.

About HART – Part 1. Disponível em: http://www.analogservices.com/about_part1.htm. Acessado em: 01 de jun. de 2011.

Alex Ginatto – Eng. de Desenvolvimento Eletrônico Smar.

Evandro Raphaloski – Eng. de Desenvolvimento  Eletrônico Smar.