fbpx
Redes Industriais

O que são Redes Industriais? (Parte I)

Vou iniciar a explicação para esta pergunta, contando uma pequena história sobre uma padaria. Padaria? Sim. Vocês verão que ao final do texto, tudo fará sentido. Suponhamos que nossa padaria tenha três andares. Em cada um desses andares existem dois departamentos: entrada e saída (de qualquer coisa que entre ou saia de cada um desses andares).

No primeiro andar funciona a expedição. É lá que são despachados para os devidos lugares tudo que chega, ou seja, os ingredientes para se fazer os pães são encaminhados para as camadas de cima e os pães prontos são encaminhados para os clientes que os compraram.

No segundo andar é feito o armazenamento das mercadorias e empacotamento dos pães prontos: os ingredientes, que foram enviados pelo primeiro andar, são armazenados em seus devidos lugares e os pães prontos, que foram enviados pelo terceiro andar, são embalados e enviados para o primeiro andar, para que sejam despachados para os clientes.

No terceiro andar são fabricados e assados os pães. Nesse ponto são recebidos os ingredientes necessários para a fabricação dos pães que, após assados, são enviados para o segundo andar e, em seguida, para o primeiro andar.

Detalhes importantes:

  • A comunicação entre os andares é feita de forma que, o primeiro andar só consegue se comunicar com o segundo andar. O segundo consegue se comunicar com o primeiro e o terceiro, e o terceiro andar se comunica apenas com o segundo. Essa comunicação é feita através de um walk-talk;
  • No primeiro andar existem portas de todos os lados, que possibilitam que a entrada e saída de material da padaria, possa ser feita por vários caminhos, já que a padaria tem diversos clientes e cada um mora em um lugar diferente. Esses caminhos são as ruas;
  • Essas ruas ligam as padarias aos seus clientes. O departamento de expedição da padaria pode se comunicar apenas com o departamento de expedição dos clientes (sim, os clientes também possuem seus departamentos);
  • A encomenda é transportada da padaria até a casa dos clientes através de bicicletas, motos, carros, vans, caminhões ou qualquer outro meio de transporte. Isto será definido de acordo com a quantidade de pães que sairá da padaria.

Veja a Figura 1:

 

Figura 1 – Exemplo da rede proposta no texto
Figura 1 – Exemplo da rede proposta no texto

 

Ficou claro o esquema da nossa padaria? Então vamos agora, associar cada parte deste texto, ao assunto que realmente nos interessa: as Redes. Tudo começa com a comunicação de dados e as redes de computadores.

Não há como explicar as redes industriais, sem falar sobre esses dois assuntos antes.

A comunicação de dados trata do envio de dados através de um meio físico, que pode ser cabo, fibra-ótica, infravermelho etc. No caso da nossa história, nossos meios físicos são:

  1. O ar: Já que a troca de mensagem entre os walk-talks é feita sem fios;
  2. A rua: Nesse caso os pães são enviados da padaria para o cliente através de uma rua.

Percebam que o meio físico é o “lugar” por onde  a informação irá “caminhar” até chegar em seu destino. É através dele que a mensagem sai de um lugar e vai para outro.

Já a rede de computadores é a responsável pela ligação entre todos os envolvidos na história, através de um “caminho” (ou uma estrutura de comunicação de dados) de forma que seja possível a troca de informações (nesse caso, pães) entre um lugar e outro. Na vida real, esses “envolvidos na história” são os computadores e a rede que faz essa conexão entre todo mundo é a Internet. Através da Internet nós podemos trocar informações com todas as pessoas que tenham acesso a ela. Seja em forma de e-mails, MSN ou qualquer outro bate-papo, redes sociais…enfim….conseguimos nos comunicar até com quem não conhecemos.

Dentro das redes, tanto na rede de computadores quanto nas redes industriais, o “transporte” dos dados é feito através dos protocolos.

No nosso exemplo, os protocolos foram chamados de motos, carros etc. No caso da rede de computadores, onde falamos mais sobre Internet, utiliza-se o TCP/IP, que é a combinação entre os protocolos TCP e IP. Nas redes industriais existem vários, por exemplo: Profibus, Foundation fieldbus, As-i, DeviceNet etc. Cada um desses protocolos têm suas características e particularidades e a escolha por um determinado tipo é feita de acordo com a necessidade do “lugar” onde este protocolo irá atuar.

 

Figura 2 – Exemplo de uma rede de Internet conectando o mundo todo
Figura 2 – Exemplo de uma rede de Internet conectando o mundo todo

 

Agora que estamos em um ambiente real e que os nomes corretos foram esclarecidos, vou falar na segunda parte deste artigo, sobre o que realmente é e como funcionam as redes de computadores. Nessa parte vocês entenderão também, o motivo pelo qual nossa padaria tem três andares.

Até mais!

Referência bibliográfica:

CERUTTI, F. Apostila de Comunicação de Dados e Redes Industriais. http://inf.unisul.br/~cerutti/disciplinas/redes1/completas.pdf. Acesso feito em: 22 de maio de 2012.

Etiquetas

Rafaela Souza

Brasileira, mineira e engenheira. Formada em Engenharia Elétrica na PUC de Poços de Caldas, focada em redes de comunicações industriais e, agora, se aventurando como blogueira por aqui.

Artigos relacionados

85 Comentários

  1. Sou Técnico de Instrumentação experiente e este foi e será o melhor artigo que li sobre redes industriais.

    Parabéns!

  2. Um bom dia a todos!
    Que bom! Que bom que existem pessoas dispostas a divulgar e propagar o conhecimento adquirido. Parabéns Rafaela Souza pela iniciativa!

  3. Excelente Rafa, bem didático. Parabéns para você e também para o Guilherme pela iniciativa. Abraços!

  4. Quero expressar meus parabéns pela iniciativa. Sou da área de automação e apreciei muito seu artigo. Elucidativo e didatico.

  5. PARABÉNS PELA INICIATIVA,

    COM CONHECIMENTO E VONTADE ESCREVEU UM EXCELENTE ARTIGO. O BACANA É QUE COM O BLOG A AUTOMAÇÃO ESTARÁ MAIS PRESENTE E CLARA NO MEIO TÉCNICO E ENGENHARIA.

  6. Bom dia,
    muito boa inicicativa. Eu atuo na área de automação industrial mecânica nas áreas de pneumática básica e avançada, eletropneumática e hidráulica na ministração dos cursos, e isso é muito bom.

  7. Bom dia a todos!

    Parabéns pela iniciativa, este tipo de informação com qualidade é dificil de encontrar. Muito bom!

  8. Parabéns pela iniciativa Rafaela, excelente artigo!!!!
    A propósito …. alguem conhece alguma pós-graduação em redes industriais na região de São Paulo???

  9. Cara Rafaela, louvável sua iniciativa!

    A forma de apresentação das matérias são bem didáticas e muito agradáveis de se ler. Este cuidado é importante por tratar-se de assuntos técnicos.

    Tive o prazer de participar da introdução da Automação e Intrumentação no Brasil. As tecnologias mudaram muito. Mas a base ainda é a mesma. Já vivemos a geração mecânica-pneumática, depois a eletrônica analógica, e por fim a digital.

    Fico muito feliz com o aproveitamento da TIC atual para divulgação técnica, importantissímo para as novas gerações.

    Fica aqui registrado meu incentivo e sincero desejo de sucesso!

    Eng. Michail Kornetoff
    M Systems Consulting

  10. Parabéns pelo post. Trabalho com automação e foi a melhor analogia de redes e melhor explicação que eu já li.

    Abraços e obrigado.

  11. Muito bom seu artigo!
    Ele vai passar por um teste agora. Eviei esse link para um mecânico que trabalha comigo, se ele entender, o próximo passo será para um chimpanzé. kkkk

  12. Gostei da analogia, é didatico para quem é leigo no assunto.

    Apenas a abordagem com relação ao protocolo ficou um pouco vaga na minha opnião, que geralmente é um dos pontos onde os profissionais tem a maior dúvida para projetar uma rede industrial.

    Como leitor, eu lembro que a grande maioria que acessa a matéria, é da area, por isso a abordagem não pode ser muito superficial.

    Mas como um todo está ótimo, realmente é um assunto extenso e dificil de explicar em poucas palavras

    1. Oi Flavio, bom dia

      Realmente a parte sobre os protocolos ficou superficial. Mas a idéia é ir tratando de cada parte aos poucos, pois realmente é muuita informação sobre o tema.

      Eu vou começar a descrever sobre cada um dos protocolos, começando com o Profibus. Porém, primeiro vamos concluir essa parte inicial, que é o geral sobre as Redes Industriais.

      Obrigada pelo comentário.

      🙂

  13. Otima sua explicação, qdo comecei a fazer Superior em automação Industrial na Uniube em Uberaba essas explicações eram muito mais complexas e quase desisti do curso, mas segui em frente. Se puder ajudar,estou aqui. abraços joão neto

    1. Olá João Antonio,

      Eu tb tive essas dificuldades no meu início, por isso a idéia de explicar usando exemplos simples e comparações.

      Muito obrigada

      🙂

  14. Agradeço o envio deste material e parabenizo pela iniciativa. Espero que haja muita contribuição e possamos disseminar de forma que a troca de informações e conhecimentos sobre esta área cheguem ao público interessado. Coordeno o curso de Engenharia Mecatrônica do UniSALESIANO em Araçatuba/SP, e estarei solicitando a nossos alunos que participem desta divulgação e também interagirem com a comunidade… Nelson.

  15. Muito legal o Blog, Eu vou cursar automação industrial, e aqui eu já estou tendo uma noção do que eu vou aprender lá. Espero mais posts..

    1. Oi Marcos,

      Acompanhe sempre nosso blog. Toda semana publicaremos artigos relacionados à Redes e outras áreas.

      Obrigada

      🙂

  16. Rafaela parabéns pelo blog.

    E sou técnico em instrumentação e estou cursando Eng. de Controle e Automação, bom a minha profissão também é muito focada nas redes industrias e é muito bom saber que tem um blog focado neste ramo e já estou esperando a a próxima etapa focada em Profibus, pois recentemente fiz um comissionamento e análise de Rede DP e PA de uma industria de extração de óleo de palma aqui no estado do Pará.

    Valeu mesmo.

    1. Oi Willian,

      Obrigada.

      O material sobre Profibus vai ser bem interessante e vai ser publicado em 2 semanas.

      🙂

  17. SOU TECNICO EM INSTRUMENTAÇÃO, E GOSTARIA DE PAREBENIZAR O EXCELENTE ARTIGO PUBLICADO, FORMA SIMPLES E OBJETIVA. MAIS UMA VEZ, PARABENS PELA DEMOCRATIZAÇÃO DO CONHECIMENTO

  18. Estou cursando tecnologo de Automação e atuando na área então todas as informações que vocês acrescentam no site é interessante e de bom uso e aprendizado, quero continuar aprendendo aqui, principalmente clp, ihm, rede bacnet, obrigado

  19. Oi Rafaela; Obrigado por divulgar seus conhecimentos e ajudar a nós, profissionais do ramo. Boa sorte!
    Robson

  20. Rafaela, parabéns pela materia. Sou docente e gostaria de utilizar o seu material em minhas aulas. Você poderia compartilhar sua apresentação?
    Heliliano

  21. Rafaela sua metodologia é simples e ao mesmo tempo bem rica.
    Gostei muito sou Técnico em Eletrônica e hoje pode conhecer o blog. Parabéns e sucesso na iniciativa!

  22. Parabéns pelo Trabalho!
    Se eu puder te ajudar estou à disposição, ou se souber alguma Oportunidade como Técnico Automação-Analista ou Estágio Eng. Produção na região Pouso Alegre MG eu agradeço muito. juracidimas@ig.com.br

  23. Minha amiga de tantos anos, lembro-me da nossa época da faculdade, estudamos e nos dedicamos muito para hoje estarmos onde estamos, te desejo toda sorte do mundo e adorei seu blog, ja li alguns artigos e gostei muito. Boa sorte pois vc merece. Abraços.

  24. Muito bom!!
    deveria dar aula, alunos escassos por falta de um conteúdo bem transmitido.

    Abraço

  25. Muito bom da pra entender muito bem a explicação, trabalho como instrumentista a 8 anos e sempre me enrolo quando vou explicar sobre redes industriais para alguém, meus parabéns Rafaela ,show de bola….sucesso.

  26. Parabéns pela sua disposição e iniciativa Rafaela, muito obrigado. Essa ação sua foi de grande valia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo