fbpx
Indústria 4.0

Hub de inovação incentiva a Indústria 4.0 na região Norte

Aproximadamente 180m² e seis bancadas, das quais cinco possuem itens para simulação e aprendizado em automação de máquinas e uma contém equipamentos para automação de processos.

Todas conectadas em rede, formando um ambiente real de automação de uma planta que aproveita os avanços em IoT, mobilidade, detecção, armazenamento em nuvem, análise e segurança cibernética para oferecer inovação em todos os níveis.

Essa é a estrutura do recém inaugurado hub FabLab powered by EcoStruxure, em Manaus, AM, resultado da parceria com a FPF Tech, o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT) e a Schneider Electric Brasil.

Integrado com o laboratório de Segurança Cibernética do INDT, o FabLab ainda conta com ferramentas desenvolvidas na plataforma Schneider – as quais podem contar com aparato de segurança de dados, por meio de testes de validação que garantem proteção contra ataques cibernéticos.

Fomento à inovação no Norte

O FabLab promete fomentar a Indústria 4.0 na região Norte e contemplar as 480 empresas do Polo Industrial de Manaus estão em plena transição para este modelo. No hub, é possível representar de forma aplicada todas as tecnologias da Manufatura Avançada, além de disseminar conhecimento no mercado local.

O espaço contém diversas ferramentas e recursos com as principais tecnologias do portfólio EcoStruxure da Schneider Electric voltadas à Indústria 4.0, além das tecnologias próprias da FPF Tech e do INDT.

Fora isso, o FabLab pretende promover a alta qualificação dos profissionais e o desenvolvimento da bioeconomia e rastreabilidade – utilizando as mesmas inovações bases da Indústria 4.0 em aplicações voltadas ao bionegócio.

Impulsionamento da bioeconomia na Amazônia

Além da estrutura inovadora, o FabLab poderá ser utilizado por estudantes e pelo corpo técnico da FPF Tech e do INDT, clientes e parceiros. A ideia é oferecer treinamentos variados, com ênfase no uso de tecnologias industriais.

As soluções de rastreabilidade permitirão assegurar com precisão a localização da colheita de plantas ou frutos em regiões específicas da Amazônia. Fora isso, a sua utilização na cadeia extrativista vai ampliar o valor agregado dos produtos da floresta de forma sustentável.

A expectativa da FPF Tech, INDT e Schneider Electric é alcançar 100% de utilização do hub e, para tanto, as instituições assumiram alguns compromissos como:

  • Manter um cronograma de interações mensais com as indústrias locais
  • Divulgar as tecnologias embarcadas no espaço
  • Fornecer capacitação contínua para profissionais da região

O objetivo é tornar o FabLab em referência em aplicações da Indústria 4.0 na cadeia extrativista amazônica, promovendo desenvolvimento sustentável com apoio da transformação digital.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar