Conheça tudo sobre automação industrial através dos melhores artigos técnicos, apostilas e tutoriais online. Encontre vagas em automação industrial.

Viabilizando a implementação dos projetos de Gestão Energética

Com o atual cenário, é mais do que importante realizar a gestão dos gastos na empresa, pois com a redução desses gastos é possível ter maior eficiência de produção com um custo menor de geração. Para realizar esse tipo de redução, é necessário saber aonde estão os gastos e para isso faz-se necessário realizar investimento em um projetos de monitoramento de consumo. O custo de implementação do projeto pode não ser baixo, mas seus benefícios serão importantes para a empresa e seus funcionários. Visando os benefícios que a solução pode propor, é sempre importante procurar viabilizar a implementação do projeto, mas como viabilizar um projeto de monitoramento de toda planta?

Onde estão os gastos?

Para geração do produto final em um processo industrial, é necessário mão-de-obra, matéria prima e energia. As energias necessárias para geração do produto final são: Água, Ar, Gás, Eletricidade e Vapor. Normalmente os gastos com a energia necessária para produção do produto, não são medidas ou são parcialmente medidas, podemos usar como exemplo um cliente final que precisa fazer a medição de fornecimento de energia para produção e dessa forma pagar pelo que foi consumido.

Este tipo de medições são conhecidas como medições fiscais e normalmente são realizadas apenas para consumo geral da planta, deixando aberto a informação se realmente foi consumido ou foi perdido em vazamentos ou consumo irregular. Normalmente não lembramos que depois do fornecimento realizado, podemos utilizar a energia de forma inadequada e dessa forma gerar um maior consumo, gerando um gasto maior para empresa.

Figura 1 - Geração do produto final
Figura 1 – Geração do produto final

Visando monitorar o gasto com energia, devemos realizar a medição do consumo pelas áreas e por distribuições realizadas, como também as perdas que existem pelo processo. A ISO 50001 ajuda a identificar e gerenciar os riscos que cercam sua 2/4 fonte de energia, como também recomenda medição e o monitoramento do uso da energia para identificar onde a eficiência pode ser melhorada, trabalhando no desempenho global para reduzir o consumo de energia e as contas pagas, como também na redução das emissões de carbono para atingir as metas de redução estabelecidas pelo governo e demonstrar credenciais ambientais para aumentar as oportunidades de novos negócios.

Consumo de água – Atualmente um dos monitoramentos energéticos mais realizados, normalmente é feita medição de vazão dos poços artesianos com medidor magnético para monitorar a captação de água e uma medição de nível para medir o nível dos poços artesianos. Outra medição realizada é a medição de vazão nas áreas da empresa que fazem o consumo de água (área de produção, restaurante, banheiros) possibilitando dessa forma a verificação do volume captado por poço artesiano e o consumo de água por área, determinando quem está consumindo mais e se existe algum tipo de vazamento.

Consumo de ar comprimido – Um dos grandes desafios da medição de ar comprimido é garantir a medição de baixa vazões, pois os vazamentos de ar comprimido são normalmente bem pequenos e difíceis de verificar, por conta disso uma das recomendações é utilizar um medidor de vazão do tipo termal, pois esse princípio garante medição de baixas vazões, fazendo monitoramos eficiente dos vazamentos por toda planta. Assim como no monitoramento de água, no ar comprimido é necessário monitoramento a geração e distribuição para achar possíveis vazamentos e quem está consumindo mais na planta!

Figura 2 - Vazamento pela planta
Figura 2 – Vazamento pela planta

Consumo de gás – Na medição de gás é possível utilizar diferentes princípios de medição, como termal em alguns tipos de mistura de gases ou coriolis como gama maior de aplicação. O consumo de gases na planta podem ser feito em diferentes áreas e equipamento e por conta disso é necessário realizar a medição de fornecimento e consumo de cada equipamento, podemos citar como exemplo as caldeiras.

Consumo de eletricidade – É importante realizar o monitoramento do consumo elétrico de cada equipamento, por exemplo compressores, bombas ou ar condicionado na área administrativa para verificação onde está sendo gerado maior consumo de energia elétrica.

Consumo de vapor – Achar vapor com baixo desempenho é mais comum do que achamos, mas isso normalmente não é visto pelo cliente e os custos para geração de vapor é normalmente maior do que necessário. Para verificar se o vapor está sendo eficiente, é necessário além da medição de vazão nas distribuições de vapor, verificar a presença de umidade. Caso o vapor tenha muita umidade a sua eficiência é menor do que esperado, além da possibilidade de gerar problemas em alguns equipamentos que precisam de um vapor sem nenhuma umidade. Para verificar se existe ou não umidade no vapor, o medidor vórtex é capaz de verificar a porcentagem de vapor e umidade ou apenas detectar a presença de umidade no vapor, garantindo um alto desempenho na geração.

Site Survey – Saiba onde medir!

Para saber onde medir e por que realizar a medição, empresas especializadas em fazer este tipo de levantamento oferecem o serviço de site survey, este serviço é realizado por um especialista que levantará todos os pontos onde podem existir vazamento ou que é necessário fazer o monitoramento de consumo.

Figura 3 - Site survey
Figura 3 – Site survey

Com esse levantamento, um relatório detalhado de todo processo é gerado, informando o investimento que será necessário para implementação da solução e qual será o pay back (Tempo de retorno do investimento), este tipo de informação é totalmente necessária para conseguir aprovações para implementação da solução de monitoramento de energia, tendo em vista todos investimentos e o tempo de pay back.

Viabilizando o projeto de energia

O projeto de monitoramento energético da planta é uma solução que trabalha conforme ISO 50001, mas que ainda não é obrigatório a implementação no Brasil, mesmo assim a solução trará grandes economias para o cliente em seu processo e isso impactará em outros fatores que serão favoráveis para empresa e funcionários. Visando viabilizar a implementação do monitoramento, é necessário reduzir custos de instalação e comissionamento e dessa forma garantir a possibilidade de implementação.

Figura 4 - Sistema wireless com registrador de cálculo energético
Figura 4 – Sistema wireless com registrador de cálculo energético

A solução wireless é uma excelente alternativa para a solução de monitoramento energético, pois o sistema é apenas para o monitoramento e o sistema wireless impactará diretamente na redução dos custos de instalação, implementação e startup/comissionamento. Tudo isso irá gerar uma economia em torno de 30 – 40% comparado a um projeto convencional cabeado. Além disso, o sistema wireless oferecerá mais acesso a informações dos equipamentos remotamente, tanto as variáveis de processo, como diagnóstico de toda instrumentação de campo.

Figura 5 - Sistema WirelessHART
Figura 5 – Sistema WirelessHART

Os medidores de vazão pela necessidade de estar sempre ligados e totalizando, precisam ter uma alimentação local e sua transmissão é feita via wireless, ou caso não seja possível ter uma alimentação local, existem outras alternativas de energia para alimentar os instrumentos (painel solar). Para medição de pressão, temperatura, nível, analítica entre outras, o sistema wireless é capaz de alimentar utilizando bateria e dessa forma, garantir maior redução de custos nestes pontos de medição.

Conclusão

A implementação do sistema de monitoramento energético pode ser viabilizado com instrumentação wireless e isso representará uma redução de custo de 30 – 40% comparado a uma solução convencional cabeada, os benefícios gerados com monitoramento da planta vão de redução de custo nas contas pagas a uma maior eficiência de processo, pois será possível detectar os pontos de perdas no processo e quem está consumindo mais na planta.