Conheça tudo sobre automação industrial através dos melhores artigos técnicos, apostilas e tutoriais online. Encontre vagas em automação industrial.

Gerenciando na nuvem a base instalada da sua Instrumentação

A gestão do nosso tempo é cada vez mais importante, alguns trabalhos que eram realizados antigamente hoje já estão com seu processo automatizados, liberando quem o fazia para realizar outras atividades. A gestão das informações de ativos traz o suporte necessário para ganhar-se tempo e para se ter mais conhecimento dos instrumentos na planta, pois através dela é possível ter histórico das atividades e todos os documentos necessários para operação. O conhecimento é a chave do sucesso e a gestão de informações do ativos entrega todo conhecimento necessário sobre o que está instalado em sua planta, aumentando sua performance no dia-a-dia.

O que é gerenciamento de ativos?

O conceito de gerenciamento de ativos já é bem difundido entre os técnicos e engenheiros de automação, mas nem sempre ele é realizado de forma correta. Quando uma planta utiliza um padrão de rede de campo como o Profibus DP/PA, Profinet, Ethernet/IP ou WirelessHART, é comum o acesso remoto da instrumentação, mas isso não quer dizer que a gestão do ativo está sendo realizada, pois o gerenciamento de ativos tem como objetivo monitorar as condições da instrumentação e se o investimento está funcionando de forma adequada e satisfatória. Na grande maioria das vezes os softwares de gerenciamento de ativos são utilizados apenas como um configurador dos instrumentos, sendo que possui um alto potencial e foi desenvolvido para entregar muito mais informações, além das configurações remotas.

Em outro cenário, o cliente possui uma planta analógica que não possui informações sobre a saúde dos equipamentos e hoje é possível realizar a gestão de ativos de forma bem mais fácil, pois para isso a tecnologia wireless vem auxiliando o acesso remoto dos instrumentos HART no campo que normalmente mandam apenas o sinal analógico, ficando com os instrumentos o potencial para gestão de manutenção. O instrumento HART mais o adaptador WirelessHART, conseguem oferecer todas informações para gestão, pois todos diagnósticos e alarmes serão visualizados remotamente sem atrapalhar o 4 – 20 m A.

Figura 1 - Arquitetura com gerenciamento de ativos utilizando diferentes protocolos
Figura 1 – Arquitetura com gerenciamento de ativos utilizando diferentes protocolos

Muito programas oferecem uma opção denominada “Condition Monitoring” que nada mais é do que a verificação de forma online da saúde da instrumentação de campo, o software realiza uma varredura de todos status dos instrumentos de campo indicando de forma simples os diagnósticos dos instrumentos, quais as possíveis causas do problema e o que deve ser feito para correção, seguindo na grande maioria o padrão NE 107.

Figura 2 - Monitoramento online dos diagnósticos e alarmes dos instrumentos de campo
Figura 2 – Monitoramento online dos diagnósticos e alarmes dos instrumentos de campo

Gerenciar os ativos é realizar o monitoramento constante das condições dos instrumentos, para que dessa forma seja evitado uma parada de linha por conta de uma falha na instrumentação, aumentando os custos de produção e gerando perda de matéria prima.

Além disso, a gestão dos ativos pode prolongar a vida dos instrumentos de campo.

Qual é a diferença da gestão das informações de ativos?

Quando realizamos o gerenciamento do ativo estamos fazendo a verificação constante da saúde dos equipamentos e de seus alarmes, para que dessa forma seja evitado uma falha de pode acarretar em perda de produção. O foco da gestão de ativos está nos diagnósticos dos instrumentos da rede, como também o acesso remoto a configurações.

Quando falamos da gestão das informações dos ativos, o foco do tipo de informação mudará pois nesse cenário estamos interessados em ter informações do ciclo de vida do equipamento, desde sua produção até sua reposição oferecendo informações como por exemplo:

  • Manuais de configuração
  • Histórico de manutenção
  • Histórico de calibração
  • Lista de peças de reposição
  • Registro de falhas dos equipamentos
  • Indicadores de performance
  • Informações de obsolescência
  • Acompanhamento da compra de peças de reposição
  • Acompanhamento de manutenção externa
Figura 3 - Esquecendo o papel e facilitandoo acesso de forma centralizada
Figura 3 – Esquecendo o papel e facilitandoo acesso de forma centralizada

A gestão de informações será um complemento essencial para gestão de ativos, mas ela pode existir sem que a planta tenha o gerenciamento de ativos ativo. O gerenciamento das informações vem para ajudar na gestão da base instalada, facilitando acesso às informações primordiais para manter os instrumentos em funcionamento.

Por que é importante gerenciar sua base instalada?

Hoje são perdidos até 70% do tempo procurando informações dos instrumentos da planta para que seja tomada alguma ação corretiva na maioria das vezes ou até mesmo preventiva. Por conta disso, é perdido muito tempo que poderia estar utilizando em outra atividade de melhoria ou uma nova solução de processo.

Se pararmos para analisar, até 80% das informações necessárias e que as pessoas perdem tempo procurando vem diretamente dos fornecedores e a falta de um acesso fácil a estes tipos de informações aumentam o risco de algum incidente e gera um tempo de resposta muito lento para soluções dos problemas no campo.

Figura 4 - Maior eficiência no trabalho, pois todas informações necessárias estão fáceis de acessar!
Figura 4 – Maior eficiência no trabalho, pois todas informações necessárias estão fáceis de acessar!

Outro ponto importante é que em 90% das vezes não existe nenhum controle preciso do histórico do equipamento, como por exemplo quantas vezes o equipamento foi enviado para manutenção, quando foi calibrado, histórico de relatório técnico, certificado de calibração ou até mesmo se ainda existe peças de reposição para o instrumento.

Quem normalmente tem um histórico desse é muita das vezes o técnico ou engenheiro de campo que acaba anotando algumas informações dos equipamentos para facilitar sua vida no futuro, mas essas informações além de não serem suficientes ficam limitadas a uma única pessoa.

Figura 5 - Acessando de forma fácil a documentação, histórico, certificados etc.
Figura 5 – Acessando de forma fácil a documentação, histórico, certificados etc.

Hoje o mercado oferece ferramentas que irão ajudar no acesso das informações da instrumentação, facilitando a busca sobre histórico de equipamentos, manuais, certificados entre outras coisas. Essa ferramenta nem precisa ser instalada na maioria das vezes, podendo ficar na nuvem facilitando ainda mais o acesso, disponibilizando diferentes níveis de acesso as informações do sistema.

Se o acesso à web não for permitido pelo departamento de TI, é possível ter um servidor local onde todos dados serão armazenados e quando possível será necessário realizar conexão desse servidor local com servidor web, para salvar informações e atualizar os dados dos equipamentos instalados. Além disso, todo processo pode ser conectado a ferramentas como SAP.

Gestão do tempo de vida – Life Cycle Management

Ter a gestão da vida do equipamento é importante para ter conhecimento da durabilidade e acontecimentos do equipamento desde sua produção até sua reposição. Com isso, é possível saber se o instrumento tem atendido satisfatoriamente as aplicações e qual tempo médio de vida de cada instrumento, este tipo de análise pode ajudar no melhor dimensionamento, na troca de tecnologia ou até mesmo fabricante.

A gestão do tempo de vida do equipamento é divido em ciclos:

  • Dimensionamento e seleção do melhor instrumento para a aplicação
  • Compra e acompanhamento da produção até sua entrega
  • Configuração e comissionamentos do instrumento
  • Monitoramento constante do instrumento
  • Planejamento de peças de reposição
  • Plano de manutenção
  • Plano de calibração
  • Gerenciamento da documentação
  • Peças de reposição compradas
  • Troca do instrumento
Figura 6 - Começo ao fim do ciclo de vida de um instrumento
Figura 6 – Começo ao fim do ciclo de vida de um instrumento

Os sistemas de gestão das informações de ativos fazem esse monitoramento do ciclo de vida dos instrumentos de terceiros ou do fornecedor da solução, registrando cada passo que o instrumento dá.

Quais os principais benefícios da gestão das informações de ativos?

A gestão de informação de ativos permite reduzir a carga de trabalho interno, melhorando simultaneamente a qualidade do processo, pois será possível selecionar instrumentos mais adequados, realizando a especificação da melhor tecnologia de medição que se adapta a necessidade do processo. Todas informações críticas como por exemplo, listas de peças de reposição e eventos de manutenção são facilmente acessados, além disso existe a possibilidade de verificar a disponibilidade dos produtos, certificados de calibração original, manuais de operação, livros de eventos etc.

Sabemos que com o tempo de operação, uma planta industrial tendem a ter os custos de manutenção mais elevado-se caso ocorra uma parada de planta não programada as perdas de produção e matéria prima podem ser muito elevadas, mas se a planta utilizar a gestão de ativos os custos com manutenção irão diminuir pois constantemente é verificado a saúde do medidor e caso aconteça algum problema, todas informações estarão fáceis de acessar,agilizando assim a manutenção do equipamento reduzindo a perda de produção.

Figura 7 - Gráfico de performance de plantas com em sem gestão
Figura 7 – Gráfico de performance de plantas com em sem gestão

Tipos de arquitetura – Nuvem ou servidor local

Dependendo de onde será a aplicação do sistema, o departamento de TI não permitirá o acesso ao servidor web de gestão e nesse cenário é necessário ter um servidor local que de tempos e tempos se conectará ao servidor web para atualização dos dados dos instrumentos e realizar um back-up do sistema.

Quando utilizado o servidor web onde todas informações estão na nuvem, a implantação do sistema é rápida e simples, pois não existe a necessidade da instalação local, todo serviço realizado é de cadastro dos instrumentos no banco de dados quando falamos de itens de terceiros e quando os instrumentos são do fabricante do software a integração é feita apenas com número de série do medidor ou histórico de compras da empresa.

Figura 8 - Exemplo de acesso direto na nuvem e com servidor local
Figura 8 – Exemplo de acesso direto na nuvem e com servidor local

Conclusão

Para uma melhor performance de processo e uma melhor gestão de tempo, o gerenciamento informação de ativos vem trazendo grande benefícios para o dia-a-dia dos técnico e engenheiros de manutenção tem acesso a manuais técnicos, relatórios, livros de eventos, certificados de calibração etc. Para os engenheiros de projetos a solução proporciona o acesso ao fácil dimensionamento da melhor solução para o processo, fornecendo todas as folhas de dados necessárias para conclusões da melhor tecnologia que deverá ser implementada. Quando falamos do setor de compras, a solução pode ter integração direta com software como SAP que trará transparência fazendo com que todo processo de compra seja direto, além de todo acompanhamento da compra ser monitorado de forma online.

Tudo está relacionado na facilidade do acesso a informação do dia-a-dia dos profissionais envolvidos com equipamentos de automação industrial e a planta só ganhará em performance, consistência e confiabilidade.

Referências bibliográficas:

  1. W@M Portal and W@M Enterprise for Life Cycle Management catalog_2014 – Endress+Hauser
  2. Asset Information Management presentation_2015 – Endress+Hauser
  3. Condition Monitoring presentation_2013 – Dr. Ingomar Sotriffer – Endress+Hauser