inovação


GE Fuel Cells - Células a Combustível

General Electric desenvolve tecnologia de células a combustível a base de gás natural

A empresa americana General Electric (GE), anunciou, no último dia 22, a GE Fuel Cells, uma iniciativa interna que visa comercializar tecnologia de células a combustível que funciona a partir de gás natural. A energia criada por tais células, além de ser mais limpa do que a proveniente de usinas de energia, é também mais eficiente.

Portal Inovação Inmetro

Inmetro cria portal para se aproximar e trocar experiências com a Indústria

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) criou, recentemente, o portal “Inovação Inmetro”, com o objetivo de apoiar a inovação do setor produtivo nacional. O canal serve, principalmente, para trocar experiências entre o Inmetro e a indústria, para assim facilitar o desenvolvimento de novos projetos tecnológicos e aumentar as oportunidades de parcerias e da instalação de empresas no Parque Tecnológico.

Chamada para o INOVA Talentos 2013-2014

Programa INOVA Talentos

Promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o programa INOVA Talentos tem como objetivo ampliar a qualificação de profissionais com foco em atividades de inovação na indústria brasileira. Segundo a direção do instituto, a indústria nacional precisa de estímulo constante para manter-se inovadora e competitiva, contribuindo ainda mais com o desenvolvimento do país.

Automação Industrial e o Novo Marketing (Parte III)

Automação Industrial e o novo Marketing (Parte III)

Segundo estudo de 2011, da Frost & Sullivan, há importantes tendências que já estão mudando o futuro da automação. São elas:

  • a eficiência energética, primordialmente relacionada com soluções que sejam sustentáveis para os clientes desse mercado;
  • tecnologia avançada no gerenciamento de ativos, relacionada a “megatendências” como computação de nuvem, segurança robótica e tecnologias móveis de comunicação, já que as empresas buscam rapidez na aquisição e fluxo de informações que sirvam para aumento de eficiência e lucratividade.
  • a geoeconomia: as economias emergentes serão responsáveis por praticamente sustentar o mercado mundial de automação – leia-se aqui as nações do BRIC, além e outras oportunidades intensamente concentradas no oriente médio, sul da Ásia e oeste da Europa.
  • Surge uma grande tendência à customização de soluções aparentemente “prontas” que as empresas de automação oferecem (customização regional, para alinhar o portfólio do produto à demanda do mercado industrial).

“Juntamente com a sustentabilidade, esses fatores influenciarão o design dos produtos, custos de projetos e capacitações em serviços de vendedores do mercado de automação industrial (…)”, afirma Muthukumar Viswanathan, diretor de automação e processos de controle da Frost & Sullivan.