O que faz um Planejador, Programador e Controlador de Produção – PPCP? (Parte I)

Olá pessoal, venho trazer um pouco da minha experiência como profissional que atua na área de Planejamento, Programação e Controle de Produção (PPCP), uma apaixonante profissão que pode ser considerada o coração de uma empresa.

Trabalhei em empresas de bens de capital, então, minha experiência é em equipamentos grandes. O PPCP atua no quarto nível da pirâmide de automação, que é o nível responsável pela programação e pelo planejamento de produção, realizando controle, agendamento e a logística de suprimentos. Isso mesmo, colocar a mão na massa e fazer com que nosso projeto seja de fato executado.

Falarei detalhadamente sobre cada uma destas três vertentes, começando pelo Planejador de Produção. Na segunda parte deste artigo, falarei sobre o Programador e sobre o Controlador.

Então, vamos lá.

O que faz um Planejador, Programador e Controlador de Produção – PPCP? (Parte I)

 

O que realmente faz um Planejador de Produção?

Pois é meus amigos, eu também me fazia a mesma pergunta com tamanha curiosidade, até me tornar um… hehehe. Vamos começar a conversa lembrando os princípios do gerenciamento de projetos, que são: planejar, programar e controlar a produção.

Então, inicialmente vamos… planejar.

Desde o fechamento do pedido, o planejador atua participando de reuniões onde são discutidos os caminhos críticos do projeto, ou seja, busca antecipar de alguma maneira os possíveis problemas que poderão ocorrer durante o percurso ou lead time do projeto.

Lembro-me certa vez, quando tratávamos de um projeto de fornecimento para as usinas de Rio Madeira, uma determinada peça componente da turbina Kaplan, formada por uma chapa de espessura muito alta, precisava ser conformada e não tínhamos este recurso em nossa região. A tomada de decisão naquele momento foi de suma importância, pois se comprássemos a matéria-prima e depois mandássemos para a conformação, certamente perderíamos tempo e, sabemos que tempo em um projeto é algo muito importante. Decidimos então, comprar a chapa já conformada. Pagamos um pouco mais caro, mas conseguimos diluir no nosso orçamento cortando outros custos como, por exemplo, o da logística para a compra e posterior envio e devolução da matéria-prima à empresa que nos fornecia a conformação.

Existem outros pontos que não podemos deixar de lembrar, como por exemplo, checar sempre os relatórios de chegada de material comprado acabado, tinta para a pintura do equipamento, como faremos a logística de entrega, entre outros que com o tempo nos acostumamos a prestar bem a atenção.

Já pensou chegar ao final do projeto, na hora de chutar a bola para o gol e não ter tinta para pintar? Meu Deus! Então, saindo desta fase, onde o planejador já sabe o caminho a percorrer ou pelo menos como minimizar os fatores imprevistos, vamos para o próximo passo, onde passaremos a ter, de fato, um projeto para gerenciar.

Primeiramente, elabora-se um cronograma de fornecimento baseando-se em históricos de fornecimentos anteriores ou na experiência dos profissionais de processos de fabricação. O cronograma é um documento que é passado ao cliente e é de comum acesso a todos os envolvidos no projeto.

Juntamente com o Programador de Produção, responsável pela elaboração e manutenção da carga dos recursos da empresa, do qual falaremos no próximo artigo, são alocadas todas as horas e recursos necessários para a realização do projeto internamente.

Certo de que tudo esta no seu devido lugar, dá-se início à compra da matéria-prima, trabalho esse, que temos que realizar com muita atenção, já que ninguém quer desembolsar dinheiro sem necessidade, não é mesmo? Trazer a matéria-prima em tempo hábil e na quantidade certa é uma tarefa realmente muito difícil e talvez este seja o segredo do sucesso, ou pelo menos um fator muito importante.

Depois disso, o planejador de produção realiza diversas tarefas que julgamos simples, mas de suma importância, que podemos citar logo abaixo:

  • Emissão das ordens de produção;
  • Envio das ordens de produção para os programadores para que estes façam a inserção na programação;
  • Em seguida, envia as ordens de produção aos controladores, que por sua vez as colocam em produção;
  • Atualização do cronograma;
  • Atendimento ao cliente, juntamente com o setor de contratos etc.

Enfim, estas são algumas das tarefas exercidas pelos profissionais de PPCP.

Bem, com a colocação da matéria-prima em produção, todos os recursos alocados e com todos os envolvidos no projeto, em acordo com o cronograma de fornecimento, podemos passar então a falar um pouco dos programadores e dos controladores de produção, pois agora já temos todas as ordens emitidas, as ordens de compra já foram colocadas e todos estão comprometidos.

O projeto agora já esta em fase de fabricação, mas este é assunto para o próximo post.

Até mais!

Planejador, Programador e Controlador de Produção. Trabalhou com PPCP por 10 anos na empresa Dedini S/A Indústrias de Base, em Sertãozinho-SP. Atualmente cursa Tecnológico em Processos Gerenciais no Centro Universitário Moura Lacerda.

  • Evanir

    Uau!! Adorei! Bateu o maior bolão Lú!!

    • Luciano Massaroto

      Obrigado Evanir.

  • Rafaela Souza

    Um dos melhores profissionais da área escrevendo sobre o assunto.

    Parabéns.

    :)

    • Luciano Massaroto

      Obrigado amor.

  • http://www.citizeum.net Guilherme Santos

    Oi Luciano, parabéns pelo artigo. De fato, ficou muito bom e certamente ajudará muitos estudantes e profissionais. Alias, seja bem-vindo ao blog!

    • Luciano Massaroto

      Oi Guilherme,

      Muito obrigado pela oportunidade de escrever no blog.

      Espero atender às expectativas.

  • WIllian Santos

    Olá !!!
    Sou novo na area !!! to achando muito bacana a experienca, mas confesso que as vezes fico meio perdido !!! alguem poderia dar alguma dica pra quem esta começando, assim como eu ??
    valeu galera !!
    Forte Abraço !!

  • Marisa Roquim

    Parabéns Luciano show!

    Posso aprender um pouco mais com você?

    Qual o tempo médio de preparação das solicitações de compra das materias-primas e este processo se realiza a partir de cada etapa do equipamento a ser fabricado ? qual o tratamento aplicado as aquisições cujos prazos de entrega são longos?

  • http://www.unisalesiano.edu.br NELSON HITOSHI TAKIY

    Parabéns pela iniciativa e pela qualidade das informações, muito bom conteudo e que sempre auxilia nossos academicos dos cursos de engenharias em suas atividades extra-sala aqui no UniSALESIANO Araçatuba… Abs.

  • Luciano Massaroto

    Oi Nelson,

    Muito obrigado pelo comentário.

  • Vagner de Lima

    Muito bom, parabéns!

    • Luciano Massaroto

      Obrigado Vagner.

  • keila

    Muito bom seu artigo.

    Sou nova na area apesar de ter a formação de Eng. de Produção, ainda nao havia atuado.
    Se tiver mais algum material e puder me enviar.
    Abraços!

    • Luciano Massaroto

      Oi Keila,

      Obrigado pelo comentário.

      Com relação ao material, eu sugiro que você poste suas dúvidas aqui no nosso blog, e eu vou respondendo. Assim, poderemos ajudar outras pessoas quem tenham a mesma dúvida que você.

      Abraços

  • Willian Monsueth

    Excelente post!

  • karol

    Amei o artigo Luciano.
    isso Me deixou Mais animada em seguir a Carreira —*

  • https://www.facebook.com/rafaeltoin Rafael Façanha

    Primeiramente, parabéns pela matéria. Gostaria de alguém pudesse tira uma dúvida que envolve produção. Estou quase me formando em engenharia mecatrônica, gostaria de saber se caso eu faça uma especialização em produção e qualidade ou produção e logística. Eu poderei trabalhar na área de produção?? Qual seria meu limite em relação do que eu poderia fazer em uma indústria?
    Obrigado