O Profissional de TI e a Automação Industrial

Olá colegas do Automação industrial. Hoje irei falar sobre uma dúvida comum entre os recém graduados em áreas que envolvam computação, como por exemplo, Ciências da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia Mecatrônica, Engenharia de Sistemas, Processamento de Dados, Tecnologia da informação, etc. Mas vem cá, qual é  essa dúvida?

A dúvida é a seguinte: “Me formei … e agora? Desejo trabalhar com automação industrial, mas onde eu posso atuar?”. Pois bem, este artigo tem por objetivo, citar exemplos aos quais esse tipo de profissional pode se encaixar.

Como foi mencionado no artigo “O que são Sistemas Supervisórios?”, nos meados das décadas de 70 e 80, o computador se tornou uma peça chave nos diversos setores industriais. Sendo assim, surgiram inúmeros campos de atuação para profissionais desta área e que, conforme a tecnologia vai avançando, vão surgindo novos dispositivos com recursos eletrônicos e computacionais mais refinados. Mas onde um profissional que entenda de computação pode atuar na automação industrial?

O Profissional de TI e a Automação Industrial - Computador
Figura 1 – O computador na automação industrial.

Pode-se citar como exemplos, os seguintes campos de atuação:

  • Desenvolvedor de sistemas: O profissional que exerce esta função, desenvolve software para computadores que utilizam Windows ou Linux como sistema operacional. As linguagens de programação mais utilizadas são: Java, C#, C++, VB.net, Delphi, dentre outras. Como exemplo, temos os sistemas supervisórios, sistemas de gestão (ERP), sistemas configuradores de redes industriais (protocolos Fieldbus, Profibus, HART, Modbus, etc.).

  • Administrador de Banco de Dados: O profissional que exerce esta atividade, é responsável por projetar, gerenciar e garantir segurança de bancos de dados que são utilizados pelos softwares ou aplicações Web ligados à rede de automação ou à rede corporativa da empresa. O administrador de banco de dados é conhecido como DBA (database administrator). Quando vocês ouvirem alguém dizendo: “Aquele cara ali é o DBA da empresa”, já tenham em mente que ele entende muito de banco de dados. Os bancos de dados mais conhecidos, são o Oracle, Microsoft SQL Server,  MySQL e Firebird. Novamente tomando como exemplo um sistema supervisório, é essencial que o banco de dados que guarda as informações da planta industrial e é utilizado pelo sistema, seja bem projetado.

  • Administrador de Redes Computacionais: O profissional que exerce este cargo, é responsável por administrar o acesso dos usuários à rede, configurar permissões nas máquinas dos usuários através de servidores de domínio, configurar servidores de e-mail e acesso à Internet, realizar backups dos dados (arquivos) da rede, garantir a segurança da rede, dentre outras atividades. Este profissional também é conhecido como o cara da TI.

  • Desenvolvedor Web ou Mobile: Como a utilização de smartphones e tablets está em alta, este é o “tchan” do momento. Já imaginou desenvolver uma aplicação que envia para o usuário, dados da planta industrial como por exemplo, um status de falha (alarme) e ele receber isto via SMS ou e-mail em seu smartphone? Sim, isto é possível e já é uma realidade à um bom tempo. O profissional dessa área, conhece o   Android, Windows Mobile ou iOS (sistemas operacionais mais comuns dos smartphones) e sabe desenvolver aplicativos utilizando as linguagens Java, JavaScript, Python, e Objective C.

  • Desenvolvedor Baixo Nível:  Basicamente, o profissional que exerce esta função, deve entender eletrônica e circuitos lógicos, endereçamento e gerenciamento de memória de um dispositivo específico. Sua tarefa é fazer com que o software instalado no sistema operacional consiga “conversar” com o dispositivo. Este é objetivo para se desenvolver um driver. Por exemplo, para imprimir uma página em uma impressora, é necessário que o software utilizado pela impressora interaja com o driver instalado, para que o comando imprimir seja executado. Os drivers geralmente são desenvolvidos utilizando-se as linguagens ANSI C, C e C++ (linguagens que fornecem acesso de baixo nível à memória e baixos requerimentos do dispositivo).

Bom pessoal,  basicamente é isto. Espero que o artigo tenha sido útil. Uma coisa é certa: Você que está se graduando e gosta de coisas relacionadas à computadores, dispositivos móveis e desenvolvimento, a área de automação industrial é um dos lugares que você pode se aventurar e se profissionalizar.

Lembrando que existem ainda, outros campos de atuação profissional além dos que eu citei, como por exemplo, a área de robótica, desenho de placas eletrônicas, testes para software, etc. e cabe a você analisar qual campo de atuação você mais se identifica. Um abraço.